Negócios Startup
oque-e-mvp

O que é um MVP? E como fazer um?

Por que um MVP é tão importante? Ao mesmo tempo que o produto mínimo viável se mostra ideal para startups, já que reduz custos e gera resultados rápidos, ele não é sempre igual. De acordo com Bernardo Pascowitch, presidente e fundador da Yubb, não existe um único tipo de MVP. Para ele, o ideal é que cada nova funcionalidade eventualmente criada pode ser encarada pela ótica do produto mínimo viável. “Existem tipos de MVP e existem estágios de startups em que diferentes MVP são utilizados”, conta.

Saiba a diferença: produto mínimo viável não é protótipo ou solução ruim da sua ideia:

O produto mínimo viável não é um protótipo criado para dar errado ou para as pessoas não gostarem do produto. Segundo Bernardo, o que deve acontecer é exatamente o contrário. Para ele, o MVP já faz parte do produto final e precisa, obrigatoriamente, entregar um valor grande para convencer o público de que aquilo dará certo.

“Muitas pessoas acham que MVP é uma solução do seu produto final. Mas não é isso: o MVP já é sua proposta de valor entregue de uma forma mais resumida. A partir dele, e com base em feedbacks, o empreendedor incrementa e aprimora sempre a solução final”, diz Bernardo.

Por que fazer um produto mínimo viável é importante?

O MVP é essencial para o sucesso de uma startup, uma vez que elas lidam constantemente com diversos fatores de risco, como faturamento instável, mercado volátil e até o alto nível de concorrência.

Quais são as vantagens?

“A função do MVP é reduzir alguns desses fatores de risco, principalmente o de mercado, que falará se realmente as pessoas vão querer o seu produto. Então, o MVP é essencial para reduzir risco de aceitação com a menor quantidade de tempo e recursos. O MVP é útil também para ficar em contato com seu público alvo”, conta Bernardo.

Além de amenizar os riscos de uma startup, as investigações para realizar o produto mínimo viável permitem uma proximidade maior entre empreendedor e consumidor. Como resultado, é possível que o empreendedor entenda o comportamento do cliente e detecte possíveis falhas no produto antes do lançamento.

De acordo com Sulivan Santiago, outras grandes vantagens do produto mínimo viável são os baixos custos e prazos de desenvolvimento pequenos. “O MVP é a forma mais barata de você testar uma ideia porque ele economiza tempo e dinheiro da startup”, conta. O resultado é a diminuição de gastos e aumento de velocidade nos processos, que aumentam a taxa de sucesso do negócio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *